Buscar
  • Bruna Viana

Pandemia e aulas on line, como lidar?


Nestes últimos dias diversas cidades no Brasil voltaram a fechar completamente e com isso precisaremos nos readaptar a aquela rotina de estudar, trabalhar e dançar dentro de casa.


No ano passado fomos pegos de surpresa e tivemos que nos adaptar da noite para o dia, mas dessa vez estava claro que isso iria acontecer. Mesmo com a vacina chegando, os números de casos subiam rapidamente e uma hora seria necessário refecharmos tudo.


É fato que as aulas realizadas em casa não são a mesma coisa, os alunos não tem espaço e estrutura adequadas para treinar e os professores precisam se virar nos 30 para conseguir passar uma aula que não faça o aluno ficar desinteressado e ainda passar as correções de maneira clara.


Pensando nisso decidi compartilhar minha experiência com vocês e deixar algumas dicas aqui.


Eu vi na pandemia uma possibilidade de voltar a treinar, já que não gastava mais tempo no transporte público e acabei voltando na modalidade particular (o que já diminui as chances de eu me desinteressar). Como professora foi muito difícil pois a maioria dos meus alunos são dos primeiros anos da formação e nesta etapa eles dependem muito da nossa atenção.


Já com as turmas de ballet de repertório consegui tirar um projeto do papel, iniciei o estudo teórico detalhado dos ballet, personagens, músicas e estudo de cenas. Foi assim que o curso "Ballet de Repertório" nasceu.


As turmas de baby class e pré ballet tiveram que ter o horário de aula reduzido para que elas não dispersassem e vários alunos migraram para as aulas particulares pelo mesmo motivo que eu: aula no meu ritmo, no horário que posso e na frequência que eu desejo.


Aqui em casa temos o privilégio de ter espaço então acabamos comprando uma barra e eu ganhei faixas de linóleo então consegui improvisar uma sala de dança, mas nem todos tem essa possibilidade e ai tudo vira barra: cadeira, mesa, escrivaninha, armário, janela...


Mas algumas atitudes podem melhorar seu desempenho mesmo que você não tenha a estrutura que tinha na sua escola.


1) Não faça a aula de corpo frio

Se na sala de aula já é difícil dançar sem se aquecer, imagina em casa... se alongue e se aqueça, principalmente em dias mais frios ou se na sua casa o chão seja revestido com piso cerâmico, pois é um tipo de piso frio que pode prejudicar a execução de alguns movimentos, principalmente saltos!


Quando mais o seu corpo estiver acordado para os movimentos, melhor ele irá executar e mais proveitosa será sua aula.


2) Atente-se ao local da aula

Procure um lugarzinho mais tranquilo e com boa conexão de internet para fazer suas aulas. É normal a família querer passar na sala ou cozinha a qualquer momento do dia então não dá pra ficar bravo com eles só porque estão passando no horário da sua aula né?


A internet também é um dilema, então procure um cômodo onde o sinal funcione bem e tente fazer suas aulas de lá, para que você não perca nenhuma explicação ou correção.


3) A altura do aparelho

Seja pelo celular, tablet, notebook ou computador, você vai precisar de um aparelho que transmita sua imagem para a aula ser bem aproveitada, mas você sabia que dependendo do ângulo que você deixe o aparelho isso pode comprometer o julgamento do seu professor?


Pois é! Se deixado diretamente no chão, por exemplo, a altura de um braço na primeira posição pode parecer alto demais, assim como a câmera num ângulo de cima para baixo pode causa uma sensação de braços e perdas baixas, isso sem falar que você ficará condicionado a olhar alto ou baixo demais. Por isso o ideal é que a imagem transmitida pegue seu corpo por inteiro e a câmera esteja aproximadamente na altura do seu rosto.


4) Use uniforme

Não é porque você está em casa que vai fazer aula de pijama, ok? Existe um motivo pelo qual as aulas fazem uso de um dress code então continue usando as roupas que usaria se você estivesse fazendo aula presencialmente. Isso inclui o coque!


5) Tenha paciência

Nem todo professor ou colega de turma está familiarizado com as plataformas digitais, principalmente os professores mais velhos então tenha um pouco de paciência se eles tiverem dificuldade para utilizar as plataformas.


6) Não desista de você

Se você dança por hobbie ou profissão, o tempo dedicado aos treinos é um tempo dedicado aos treinos é um tempo dedicado a você. Não deixe que os desafios de uma aula on line te desanimem!



Se na sua cidade aparentemente não serão alguns dias de lookdown que resolverão o problema ou você tem contato com alguém que é grupo de risco e prefere se manter on line até que a vacina chegue para todos, tente investir em pelo menos uma barra. Você pode improvisar e fazer uma de cano PVC ou madeira por exemplo, ou investir e comprar uma com empresas especializadas.




9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Audições: o que você precisa saber

A primeira coisa que você precisa saber sobre qualquer audição é para que a audição foi convocada. Existem diversos tipos de audição e para cada tipo de teste o examinador está em busca de um perfil d

O tempo é amigo do bailarino

Quem nunca ouviu aquela frase "a pressa é inimiga da perfeição"? Na dança é difícil falarmos que alguém atingiu a perfeição pois sempre vamos tentar girar mais uma pirueta, sustentar a perna mais um s

O corpo perfeito pra dança

Se você pensa numa bailarina e de cara vem a sua mente a imagem de uma menina alta e magra, saiba que não há nada de errado com você mas sim com o padrão criado e imposto sobre os artistas da dança. A