Buscar
  • Bruna Viana

O tempo é amigo do bailarino

Quem nunca ouviu aquela frase "a pressa é inimiga da perfeição"?


Na dança é difícil falarmos que alguém atingiu a perfeição pois sempre vamos tentar girar mais uma pirueta, sustentar a perna mais um segundo, subir 0,5 cm a mais no salto, mas podemos afirmar que o tempo é o melhor amigo do bailarino em desenvolvimento.


Tentar driblar o tempo com aulas excessivas, treinos de domingo a domingo, uma carga de trabalho superior a aquela que seu corpo aguenta só vai te causar uma falsa sensação de crescimento e muito, mas muito desgaste emocional e físico.


O grande problema das pessoas hoje é acreditar que para tudo existe um método mágico que faz você aprender muito mais em bem menos tempo e a formação que levaria 8 anos pode ser realizada em 8 meses.


É claro que se você passa de 4h de treino na semana para 8h vai conseguir conquistar um crescimento mais rápido do que quando treinava menos tempo, mas isso não significa que encher o dia com treinos e estudos será o suficiente.


Ultrapassar o limite do corpo vai causar em você um cansaço tão profundo que um final de semana ou dois de descanso não serão suficientes para garantir sua recuperação e com isso seu rendimento cai, seu corpo enfraquece e o risco de um lesão ou regressão técnica se torna muito provável.


Nosso corpo não funciona como um relógio, que basta configurar e ele vai mostrar a hora que você quiser. Nosso corpo precisa ir se adaptando aos poucos e conforme ganha resistência a gente pode tentar dar um passo a mais.


Muito me questionam se o ballet realmente precisa de 8 a 9 anos para conseguir "aprender tudo", sendo que não se trata de aprender todos os passos e sim de conquistar força, alongamento, resistência, maturidade e técnica para executar todos os movimentos com qualidade e sem prejudicar o desenvolvimento do seu corpo.


Crianças de 8 ou 9 anos dançando variações adultas nas pontas e girando 5 piruetas não é natural, existem sim casos raros de crianças prodígios, mas será que a longo prazo o corpo dessa criança não estará comprometido por esse excesso de carca de trabalho? O trabalho de pontas antes do tempo certo e o desenvolvimento precoce de certas habilidades é um dos principais motivos de desistência do ballet, pois ou a aula fica muito difícil, desestimulando o aluno ou ele aprende tanta coisa tão cedo que lá pelos 18 anos ele sente que não existe mais nada para aprender ou conquistar.


Tudo que envolve o corpo humano não pode ser uma corrida contra o relógio, pois as consequências podem ser gravíssimas e muitas vezes irreversíveis e ao invés de você acelerar a realização de um sonho, você acaba adiando ele para sempre.


Vivemos em um momento que tudo é muito instantâneo e a permanecia em longos cursos para muitos não faz sentido, quando na verdade o tempo de dedicação a um projeto é o que faz de você um especialista no que faz.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Audições: o que você precisa saber

A primeira coisa que você precisa saber sobre qualquer audição é para que a audição foi convocada. Existem diversos tipos de audição e para cada tipo de teste o examinador está em busca de um perfil d

O corpo perfeito pra dança

Se você pensa numa bailarina e de cara vem a sua mente a imagem de uma menina alta e magra, saiba que não há nada de errado com você mas sim com o padrão criado e imposto sobre os artistas da dança. A